Preservação da fertilidade

Aborde a maternidade nos seus próprios termos. A idade já não é uma barreira para formar uma família.

É cada vez mais comum adiar o momento de se tornar mãe, seja por razões sociais, profissionais, económicas ou de saúde. Sabemos que a partir dos 35 anos de idade, a qualidade e quantidade dos óvulos de uma mulher decresce muito acentuadamente.

A preservação da fertilidade, também chamada criopreservação de ovócitos, é uma alternativa muito eficaz para atrasar a procriação. O que fazemos é vitrificar/congelar os ovócitos enquanto são ainda jovens, para que possam ser usados mais tarde. Mesmo que passem vários anos, com esta técnica podemos evitar os efeitos da passagem do tempo; quando descongelarmos os ovócitos, preservaremos a “idade” que tinham quando foram vitrificados, e, portanto, a sua qualidade, o que nos dará uma maior probabilidade de gravidez.

O que é a vitrificação?

A vitrificação dos ovócitos é uma técnica em que os ovócitos são tratados com substâncias crioprotetoras e imersos em azoto líquido a uma temperatura de -196º C.

Graças a esta congelação ultrarrápida, somos capazes de manter as suas propriedades intatas até decidirmos descongelá-las para uso em tratamentos de reprodução assistida. Os ovócitos congelados “não expiram”, ou seja, podem permanecer nesta forma indefinidamente sem perderem qualidade, sempre em boas condições.

A taxa de sobrevivência dos ovócitos vitrificados após a descongelação é estimada em 90 % e a taxa de gravidez após a transferência de embriões gerados a partir de ovócitos congelados é de 50 %. Os resultados podem variar dependendo da técnica em si e das características específicas de cada pessoa.

Em qualquer caso, na Next Fertility realizamos um estudo de fertilidade para pacientes que desejam congelar ovócitos antes da intervenção, a fim de estudar as possibilidades de cada pessoa e a sua situação específica.

preservación de la fertilidad

Em que casos é indicado?

A congelação de ovócitos é aconselhável nas seguintes circunstâncias:

  • Para mulheres que querem adiar a gravidez por razões de saúde, pessoais ou profissionais, entre outras.
  • Quando existe uma baixa reserva ovárica: pacientes que querem adiar a sua fertilidade e sofrem de uma patologia, como a endometriose, que afeta a qualidade e quantidade de ovócitos.
  • Em pacientes que estão a ser submetidas a um tratamento de fertilização in vitro, mas nas quais é preferível realizar a transferência embrionária num ciclo diferente do da estimulação folicular, evitando assim riscos como a hiperestimulação ovárica. Além disso, em certos casos, este comportamento pode aumentar a possibilidade de gravidez.
  • Antes de receber radioterapia ou tratamento quimioterápico por causas oncológicas, uma vez que estes tipos de terapias podem causar falha ovárica prematura.
Fases do processo
Dibujo de la medicación necesaria para la estimulación ovárica

Estimulação
ovárica

O tratamento começa com a estimulação ovárica da mulher. Para tal, são utilizados fármacos para estimular o desenvolvimento dos folículos (o local onde os futuros ovócitos amadurecem). Normalmente, uma mulher só amadurece um ovócito em cada ciclo menstrual, enquanto que desta forma é possível obter vários ovócitos maduros num único ciclo. A medicação é administrada subcutaneamente, usando dispositivos de “autoinjeção”.

Controlo do desenvolvimento folicular

Durante o tratamento de estimulação dos ovócitos, iremos realizar controlos regulares, através de ecografias vaginais e, se necessário, análises hormonais; tudo isto para verificar a maturação folicular e programar o momento ideal para a punção. Esta fase dura entre 10 e 12 dias.

Dibujo de una ecografía para controlar el desarrollo folicular
Dibujo donde se muestra la extracción de los ovocitos en la punción

Punção

A extração dos ovócitos é um procedimento muito simples que é realizado na sala de operações, através de uma punção vaginal guiada por ultrassom e aspiração dos folículos. O processo não leva mais do que 15 minutos e é realizado sob sedação para o seu conforto e bem-estar.

Não requer hospitalização, apenas um período de descanso de algumas horas no quarto da nossa clínica. Uma vez decorrido este tempo, podem retomar as vossas atividades normais.

Vitrificação

Os ovócitos obtidos são criopreservados usando a técnica de vitrificação (um processo mais seguro que as técnicas tradicionais de congelação, pois evita a deterioração dos ovócitos e garante uma excelente taxa de sobrevivência após a desvitrificação). Os ovócitos são preservados em nitrogénio líquido a -196 graus Celsius até serem desvitrificados e utilizados numa técnica IVF/ICSI para satisfazer o desejo de se tornar mãe.

Mais perguntas? Teremos o maior prazer em ajudá-lo.

Contacte-nos e nós responderemos a todas as suas perguntas sobre os nossos tratamentos, técnicas e promoções.

Contacto para información sobre Precios y Financiación
Obtenha informações sem compromisso

Preencha este formulário e intentaremos contestarte lo antes posible.
* Todos los campos son requeridos.

Este site está protegido pela reCAPTCHA e pela Política de Privacidade e Termos de Serviço da Google.
Saiba mais sem compromisso

Preencha este formulário e tentaremos responder-lhe o mais rápido possível.
* Todos os campos são obrigatórios.

Dados da consulta
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pela Política de Privacidade e Termos de Serviço do Google.