• Inicio
  • Notícias
  • Vitrificação de ovócitos: porque é que deve considerar esta hipótese?

Vitrificação de ovócitos: porque é que deve considerar esta hipótese?

vitrificação-de-ovócitos

“Teria dado tudo para que alguém me dissesse: congela os teus óvulos. Faz um favor a ti própria”. Parece-lhe familiar? É uma declaração da famosa atriz americana Jennifer Aniston. A estrela de Hollywood, depois de muitos anos a tentar engravidar, falou alto e bom som sobre congelar óvulos e os problemas que a impediram de ser mãe.

Esta confissão revela a necessidade de sensibilizar e divulgar as alternativas que a ciência nos oferece atualmente para que, se decidir adiar a maternidade, seja por que motivo for, tenha a oportunidade de, no futuro, ter um filho.

Estamos a falar de vitrificação de ovócitos. Esta técnica permite às mulheres criopreservar os seus ovócitos para que possam ser utilizados no futuro para fins reprodutivos. Mas por que razão quererá congelar os seus ovócitos? Quais são as vantagens de tomar esta decisão? É demasiado velha ou demasiado nova para pensar nisso?

Há muitas situações em que pode ser aconselhável congelar os seus ovócitos. Mas, embora hoje em dia exista muita informação sobre métodos contraceptivos e alternativas para o planeamento familiar, acha que existe informação suficiente sobre a fertilidade e sobre a forma como a passagem do tempo ou certas doenças podem afetar os nossos planos de sermos mães no futuro?

O que é a vitrificação de ovócitos?

A vitrificação ou criopreservação é uma técnica simples e segura que a ciência nos oferece atualmente para preservar a fertilidade feminina por razões médicas, pessoais, profissionais ou outras.

O termo “vitrificação” refere-se à congelação ultra-rápida dos ovócitos. Esta técnica permite que os ovócitos conservem a sua qualidade durante o tempo em que estão criopreservados até ao momento em que, se necessário, são utilizados num tratamento de reprodução assistida para conseguir uma gravidez.

O processo de congelação, que inclui tanto a estimulação prévia como a recolha dos ovócitos e a sua posterior vitrificação em laboratório, é simples e pode ser realizado em cerca de 15-20 dias.

Quando é que é recomendado congelar óvulos?

Adiar a maternidade é uma decisão que responde a muitos fatores. No entanto, existem casos específicos em que pode ser aconselhável do ponto de vista médico.

Poderei ser mãe depois dos 35 anos?

Nos casos em que a mulher deseja claramente ser mãe no futuro, mas não prevê que isso aconteça antes dos 35 anos, a vitrificação de ovócitos seria aconselhável. Embora cada caso seja diferente, esta é a idade em que a reserva ovárica da mulher costuma diminuir. E, com este declínio, as hipóteses de conseguir uma gravidez diminuem naturalmente. Por isso, para as mulheres que decidiram adiar a maternidade para além desta idade, a congelação de ovócitos pode ser uma boa opção.

vitrificação-ovócitos

E se eu tiver uma doença que afete o sistema reprodutor?

Quando diagnosticada uma reserva ovárica baixa ou patologias que a possam comprometer, a vitrificação de ovócitos pode ser considerada. A endometriose, por exemplo, é uma doença relativamente comum que pode afetar a capacidade reprodutiva da mulher e na qual a vitrificação de ovócitos estaria indicada.

útero-doença-aparelho-reprodutor

O que é que acontece se eu for submetida a radioterapia ou quimioterapia?

A radioterapia ou a quimioterapia são processos que podem afetar a fertilidade ao provocar uma falência ovárica prematura. Por este motivo, é comum considerar a congelação de ovócitos antes de iniciar o tratamento, preservando assim a fertilidade futura.

quimioterapia-útero-vitrificação-recomendada

E se eu já estiver a fazer uma fertilização in vitro?

Em alguns casos, são oferecidos às pacientes ciclos de “acumulação”, em que os ovócitos obtidos em cada ciclo de estimulação ovárica são vitrificados até se obter um número adequado de ovócitos para passar à fase seguinte do tratamento.

fiv-vitrificação-ovócitos

A partir de que idade devo congelar os meus ovócitos?

É sempre necessário estudar cada caso para conhecer todos os fatores que podem afetar a qualidade e a quantidade de ovócitos de uma mulher. No entanto, há um facto importante que já mencionámos: a partir dos 35 anos, há uma diminuição acentuada da reserva ovárica. Isto pode levar a uma redução das hipóteses de conseguir uma gravidez naturalmente. Portanto, podemos dizer que o momento ideal seria antes dos 35 anos, tendo em conta que quanto mais jovem for a paciente, maior será a quantidade e a qualidade dos ovócitos que podem ser congelados.

É importante recordar que uma mulher nasce com uma reserva de ovócitos que oscila entre os 700.000 e os 2 milhões, na qual não se regenera, mas que se vai reduzindo com as sucessivas ovulações até entrar na menopausa, que ocorre aproximadamente entre os 45 e os 55 anos.

E embora não possamos intervir neste processo natural, a ciência permite-nos, graças a esta técnica, manter a qualidade dos nossos ovócitos e guardá-los para serem utilizados, se necessário, no futuro.

reserva-ovárica-vitrificação-grafico

Falsas crenças sobre congelar óvulos

A congelação de ovócitos é apenas para mulheres maduras?

Claro que não, pelo contrário. A técnica é recomendada para mulheres jovens que ainda têm uma boa reserva ovárica. Isto garante que os ovócitos vitrificados são de boa qualidade e têm mais hipóteses de engravidar no futuro.

A congelação de ovócitos antecipa a menopausa?

Não, de todo. A congelação de ovócitos não provoca a menopausa e não afeta a sua fertilidade se quiser ser mãe naturalmente. Os ovócitos que são extraídos após a estimulação continuariam a perder-se num ciclo menstrual natural. O que fazemos é levá-los a amadurecer e extraí-los para utilização futura. Mas em nenhuma circunstância estamos a reduzir artificialmente a sua reserva ovárica.

Se sou fértil enquanto tiver a menstruação, porque é que preciso de congelar os meus ovócitos?

Não é certo. A fertilidade de uma mulher não é medida pela menstruação, mas sim pela sua reserva ovárica. Esta pode ser estimada através de uma ecografia e do valor da hormona antimuleriana.

Existe um prazo para conservar os ovócitos congelados?

Os ovócitos criopreservados não têm um “prazo de validade” e podem ser conservados indefinidamente sem perderem a sua qualidade. No entanto, é importante lembrar que existe uma idade limite para uma mulher se submeter a um tratamento de reprodução assistida, que é abaixo dos 50 anos.

Congelar ovócitos é apenas para pessoas com elevado poder de compra?

O avanço das técnicas também melhorou o acesso a este tipo de tratamento. Existem diferentes planos de financiamento e alternativas para que a congelação de ovócitos esteja ao alcance de cada vez mais mulheres que decidem adiar a maternidade por qualquer motivo.

Share this post

Obtenha informações sem compromisso

Preencha este formulário e intentaremos contestarte lo antes posible.
* Todos los campos son requeridos.

Este site está protegido pela reCAPTCHA e pela Política de Privacidade e Termos de Serviço da Google.
Saiba mais sem compromisso

Preencha este formulário e tentaremos responder-lhe o mais rápido possível.
* Todos os campos são obrigatórios.

Dados da consulta
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pela Política de Privacidade e Termos de Serviço do Google.